Restaurant Fine Dining - Lisboa - Portugal
Este restaurante possui um conjunto de elementos tangíveis que o diferenciam e que assumem uma importância determinante do próprio conceito de experiência proposto aos clientes.
ELEVEN Restaurant Restaurant in Lisboa, Portugal ELEVEN Restaurant Restaurant in Lisboa, Portugal ELEVEN Restaurant Restaurant in Lisboa, Portugal ELEVEN Restaurant Restaurant in Lisboa, Portugal
ELEVEN Restaurant - Lisboa
Portugal » Restaurant in Lisboa » Fine Dining Restaurant
Restaurant Language : Portuguese
O conceito do “Eleven”
Onze amigos uniram-se por amor à gastronomia e criaram o Eleven. Um dos sócios é o Chefe Joachim Koerper, um alemão de nascimento e mediterrânico de adopção que é considerado um dos maiores chefes da Europa. O Eleven conseguiu obter a sua primeira estrela Michelin em Novembro de 2005, apenas um ano depois da abertura, o que é um caso extremamente raro.
O conceito gastronómico do Eleven está profundamente alicerçado nos conhecimentos de Joachim Koerper. Este chefe tem como principal característica a capacidade e empenho em adaptar a sua capacidade criativa aos locais onde se situam os restaurantes onde trabalha, recriando pratos tradicionais e descobrindo novas formas de utilizar os ingredientes disponíveis nas nossas praças e mercados.
O Eleven tem as seguintes características:
- Excelente localização no cimo do Parque Eduardo VII
- Excelentes acessos
- Estacionamento no restaurante
- Vistas magníficas sobre a cidade
-Chefe com várias estrelas Michelin no currículo
- Espaço com design moderno e sofisticado
- Obras de arte por artistas portugueses contemporâneos
- Equipamentos de cozinha de grande qualidade
Em termos gastronómicos, o restaurante aposta numa cozinha de autor de inspiração mediterrânica, com grande ênfase dada à qualidade e frescura dos produtos utilizados. Para além das opções da carta e dos menus degustação, o Eleven propõe diariamente um “Menu Express” servido à hora de almoço e destinado a pessoas que queiram ter uma boa refeição ao almoço mas não disponham de muito tempo. Este menu, que muda diariamente e é composto por duas opções de entrada, prato principal e sobremesa, tem um preço de 39 €.

O Chefe Joachim Koerper
Joachim Koerper é considerado um dos dez melhores cozinheiros da Península Ibérica, tendo trabalhado em restaurantes que totalizam 14 estrelas Michelin. Em 2002 o seu anterior restaurante (Girasol, em Moraira) foi considerado o melhor de espanha pelo conceituado guia Gourmetour. Em virtude da qualidade do chefe, e da sua importância para este projecto, a marca tem uma sub-assinatura (Eleven por Koerper).
Joachim pratica uma cozinha de mercado e de estação, pois aproveita os ingredientes frescos disponíveis em cada dia, em cada época do ano. É uma cozinha de sentidos, pois não se limita a explorar o paladar, pondo também à prova a vista e o olfacto. É uma cozinha de carinho, pois tudo é feito com paciência e dedicação, desde os molhos às massas. É uma cozinha elaborada, estética, que não pretende apenas alimentar, mas antes visa proporcionar experiências gastronómicas memoráveis.
Fruto de estar desde 1999 ligado como Chefe Consultor à Quinta das Lágrimas, Joachim Koerper é um profundo conhecedor da cozinha Portuguesa e dos produtos disponíveis no nosso país.

Dados biográficos de Joachim Koerper
Joachim Koerper nasceu no dia 25 de Dezembro de 1952, na cidade alemã de Saarbrücken. Começou a estudar administração de empresas, mas muito cedo, levado pelo amor à cozinha, vai trabalhar como aprendiz nos hotéis Falken (Konstanz) e Kempiski (Berlin). Desde 1971 até 1990 trabalha em grandes hotéis de luxo de toda Europa, cozinhando para figuras célebres do mundo da política, da arte e do espectáculo, como Carolina do Mónaco, Gunter Sachs, Maximilian Schell, Cristina Onassis e Niarchos von Opel.
Nos anos 70, Joachim Koerper começa a viajar frequentemente a terras mais quentes como a Grécia, a Sardenha ou a Costa Francesa. Ao casar-se com a espanhola Victoria de León, Joachim enamora-se decisivamente pelo sul da Europa, aprende o espanhol e deixa-se seduzir pelos produtos mediterrânicos, com os seus sabores, cores e aromas, graças aos quais se converte num mestre da alta «cozinha mediterrânica».
É também na década de 70 que Joachim Koerper participa em concursos e exibições Gastronómicas que gozam de grande renome entre os profissionais de cozinha alemã. Como resultado das suas participações, Joachim Koerper orgulha-se de possuir: 9 medallas de ouro, 1 de prata e 2 de bronze.
Joachim Koerper trabalhou em restaurantes tão prestigiosos como:
L´Ambroisie, dirigido por Bernard Pacaud (três estrelas Michelin) de París.
Moulin de Mougins, dirigido pelo Chefe Roger Verge na costa Francesa (três estrelas Michelin nessa altura).
Guy Savoy Paris (duas estrelas Michelin).
Hosteleria du Cerf, em Marlenheim, dirigido por Robert Husser (duas estrelas Michelin).
Au Chapon Fin, em Thoissey, dirigido por M. Gilbert Broyer (duas estrelas Michelin nessa altura).
Assiette Champanoise, em Reims, dirigido por M. Jean Pierre Lallement (uma estrela Michelin nessa altura).
Joachim Koerper trabalha sempre com produtos «naturais e frescos», como ele mesmo costuma dizer, «por isso, utilizo sempre os productos próprios da zona onde trabalho». Joachim é um profissional tão disciplinado como imaginativo, capaz de integrar na sua cozinha ingredientes autóctones.
O principal passo dado por Joachim Koerper no sentido da sua afirmação enquanto grande chefe de cozinha, deu-se quando decidiu criar o restaurante Girasol, en Moraira (Alicante). Nove meses depois o guia Michelin concedeu-lhe a primeira estrela Michelin, e três anos mais tarde a segunda estrela.
Joachim Koerper trabalha actualmente em regime de Chefe consultor de cozinha com o Relais&Châteaux Quinta das Lágrimas (Coimbra) e com a cadeia de cruzeiros de luxo Silverseas.
Elementos físicos do projecto
O restaurante situa-se na Rua Marquês de Fronteira, exactamente em frente do Palácio de Justiça. Mais que localizar-se nesta artéria da cidade, o espaço situa-se no cimo do jardim do Parque Eduardo VII, numa área até ao momento totalmente virgem de edificações. Está relativamente afastado da rua (a cerca de 20 metros) e completamente rodeado de áreas verdes.
Este restaurante possui um conjunto de elementos tangíveis que o diferenciam e que assumem uma importância determinante do próprio conceito de experiência proposto aos clientes. Assim, podemos destacar desde logo a arquitectura do edifício, que se assume como modernista e minimalista nas formas e elementos decorativos exteriores. É um edifício que utiliza materiais orgânicos (pedra, madeira) e que está voltado para o exterior, mercê das enormes janelas viradas para o Tejo. Existem ainda elementos de betão à vista que lhe conferem vanguardismo e modernidade.
Um dos elementos centrais é a cozinha, assumida como uma peça de decoração em si mesma, visto que não só existe uma transparência da zona de clientes, como estes podem mesmo entrar na cozinha uma vez que lá irá existir uma mesa para refeições. O bloco central da cozinha (fogão) é absolutamente excepcional, provavelmente o melhor existente em Portugal.

Uma arquitectura de elementos
O restaurante Eleven foi concebido com o objectivo de ser também uma referência arquitectónica e artística em Lisboa, para além da óbvia componente gastronómica. O projecto arquitectónico, da autoria do Arq. João Correia, procurou acima de tudo integrar o edifício na sua envolvente exterior, por forma a preservar a relação com os dois elementos mais marcantes da sua localização: o verde do jardim e as vistas sobre a cidade de Lisboa.
O edifício encontra-se em pleno jardim Amália Rodrigues, uma jardim criado pelo Arq. Gonçalo Ribeiro Telles no cimo do Parque Eduardo VII. O jardim é cruzado por uma linha de água que serve de bissetriz, de eixo, de coluna vertebral, a todo o edifício. Tendo como referência essa linha exterior, o edifício desdobra-se em dois módulos para os lados. Um dos módulos é revestido a madeira e o outro, mais brutalista, foi deixado em betão.
No interior comandam as vistas sobre Lisboa e sobre o jardim exterior. Enormes painéis de vidro abertos sobre a cidade e o verde exterior tornam o edifício transparente e oferecem Lisboa como aperitivo da refeição. Até a cozinha, verdadeiro laboratório onde diariamente se criam novos sabores, está aberta aos olhos de todos, graças a um vidro que descobre os seus mistérios. É uma cozinha que se espreita, que se visita, na qual se podem até ter experiências gastronómicas envolvidas pela acção dos executantes, graças à mesa do Chefe.
O projecto de arquitectura de interiores, da autoria de Cristina Santos e Silva e Ana Menezes Cardoso, é cosmopolita, elegante e fiel à riquíssima tradição arquitectónica e de elementos artísticos do Parque Eduardo VII. Optou-se por utilizar materiais orgânicos que remetem para os elementos da Natureza: as madeiras, a pedra, um xisto tornado multicolor pela oxidação da água que se infiltra nos seus veios, a cortiça, o ferro natural e a ferrugem induzida nas chapas que revestem paredes e outros elementos. A iluminação, os têxteis, as cadeiras, a mise en place da mesa, as velas.... tudo se conjuga para criar um ambiente sofisticado, de um luxo discreto e confortável, um ambiente simultaneamente intimista e grandioso. O restaurante sobre metamorfoses durante o dia na sua relação com o exterior, a luz, as vistas sobre a cidade, os clientes. Panos, velas, luzes, música... tudo se transforma e adapta para criar ambientes confortáveis e que transmitam sensações a quem nos visita.

A arte sempre presente
O Eleven é um espaço no qual a arte desempenha um papel em par com a cozinha, a arquitectura, o acolhimento. As duas principais intervenções no restaurante foram criadas por Joana Vasconcelos e Jorge Cruz.
Joana Vasconcelos criou para o Eleven uma peça “site specific” denominada “Coração Independente”. A escultura é uma evocação de um dos mais tradicionais símbolos da nossa cultura, o coração de Viana, uma peça de joalharia que utiliza a técnica da filigrana no ouro. Por
o Eleven ser um restaurante, Joana Vasconcelos contextualizou a sua peça ao usar talheres de pic-nic amarelos transparentes em vez de ouro. A artista demonstrou uma enorme ousadia e irreverência ao usar plástico num ambiente onde a opção por materiais nobres vetaria à partida a entrada deste material. A escolha de um símbolo tradicional do nosso país está em linha com o conceito gastronómico do restaurante. Na realidade, o Eleven, apesar de ser um restaurante de cozinha Mediterrânica e não apenas de cozinha Portuguesa, utiliza profundamente e profusamente produtos portugueses, ou seja, o “coração” do que é preparado pelos Chefes é nacional. Finalmente, a escolha do nome da peça foi uma homenagem a Amália Rodrigues, que cantava o fado do mesmo nome. O restaurante, que se situa no coração do jardim que leva o nome de Amália, presta assim um sentido tributo a essa Mãe de Portugal.
Para as fotografias que criou para o Eleven, Jorge Cruz inspirou-se nas várias estruturas e pormenores de arquitectura que envolvem o restaurante, nomeadamente no Parque Eduardo VII, Palácio da Justiça e Marquês de Pombal. Com esses locais e elementos como matéria prima, partiu para a criação de painéis fotográficos em que os elementos se misturam e repetem por vezes aleatoriamente ou em forma caleidoscópica, criando imagens ora figurativas e distorcidas, ora simétricas mas abstractas. A paleta de cor que utilizou está em sintonia com o projecto de decoração, assim harmonizando a inserção das obras no ambiente e no espaço.
Estacionamento - O restaurante tem um estacionamento privativo com capacidade para cerca de 20 automóveis. Para além deste estacionamento, existe ainda na envolvente o parque do Palácio de Justiça (a 50 metros) e um grande estacionamento subterrâneo numa área contígua ao restaurante.
Contactos
Rua Marquês de Fronteira, Jardim Amália Rodrigues
T. 21 3862211
11@restauranteleven.com
www.restauranteleven.com
Fechado aos domingos e feriados (sob consulta)

Restaurant Details

Restaurant Name : ELEVEN Restaurant
Restaurant Owner Name :
Restaurant Trading Since :
Restaurant Situated :
Restaurant Nearest City :
Restaurant Type : Fine Dining
Restaurant Speciality :
Restaurant Chef Name : Joachim Koerper
Restaurant Sommelier Name :


Contact Details
ELEVEN Restaurant
Av. Marquês da Fronteira Jardim Amália Rodrigues
Lisboa
Portugal
Tel : 213 862 211
E-mail : 11@restauranteleven.com
URL : http://www.restauranteleven.com

ELEVEN Restaurant Restaurant in Lisboa, Portugal

Next Restaurant Back to previous page Back to Restaurant Guide


The Chef´s Recipes

Wine Suggestions
Vineyard Suggestions



Reviews » Write Review » Read Reviews (0)
My Favourites » Add To Favourites » View My Favourites

Recommended Wines

Wines from United States

Gallo Family Cabernet Sauvignon
Wines from United States
Dieser Rotwein überzeugt durch seine feine, fruchtige und lebhafte Art. Nuancen von Schwarzkirsch- und Beerenaromen sowie zarter Vanille begleiten seinen würzig...
More...
More Wines...
List your Vineyard for FREE...


Food Products

Fruit, Fruit Products

DEL MONTE PHILIPPINES, INC.
Del Monte Philippines operates the world’s largest fully-integrated pineapple operation with its 23,000-hectare plantation in the Philippines, 700,000-ton proce...
More...
More Products...
List your Food Product for FREE...


Recipe Of The Day

SOLOMILLO EN HOJALDRE
SOLOMILLO EN HOJALDRE
More...
More Recipes...
List your Recipe for FREE...
Home
Restaurants
Vineyards
Wines
Recipes
Events
Food Products
France  •  Austria  •  Belgium  •  Germany  •  Ireland  •  Italy  •  Liechtenstein  •  Luxembourg  •  Netherlands  •  Portugal  •  Russia  •  Spain  •  Switzerland  •  United Kingdom
Amsterdam Antwerp Barcelona Belfast Berlin Bologna Bordeaux Bremen Bristol Bruxelles
Dublin Florence Frankfurt Geneve Hamburg Lisbon London Luxembourg Lyon Madrid
Milano Manchester München Paris Porto Reims Roma Sevilla Torino Wien
Onlince Since 2009
gourmet@restaurants-guide4u.com
© 2008 restaurants-guide 4u.com. All rights reserved